Como se Comunicar com Naturalidade

A comunicação é fruto da necessidade de socialização entre as espécies e acontece em todos os níveis da sociedade. A nossa evolução depende disso. Basta entender a finalidade do ato de se comunicar que, ao contrário do que se possa imaginar, não se dá na emissão da mensagem, mas na compreensão dela. Significa que sem entendimento não há a comunicação. Conceito ensinado ainda na infância, nas escolas. É simples e acontece de muitas formas. Por sinais, palavras, linguagem codificada, mímica, arte, música, dança.

Não seria errado dizer que uma das finalidades da comunicação é facilitar a vida das pessoas. As intenções e os meios pra isso são diversos: os noticiários nos trazem acontecimentos e prestam serviços utilitários; o chefe nos informa das necessidades da empresa; as crianças suas próprias necessidades; o Estado usa as leis para disseminar direitos e deveres individuais e coletivos. Nós comunicamos nossos anseios e ambições todos os dias. Portanto, não seria interessante uma comunicação objetiva, compreensível e com naturalidade!? Nossas mensagens são direcionadas a pessoas que sentem, imaginam, discordam, que trazem bagagens diferentes. Humanizar é tornar essas mensagens ainda mais inteligíveis. Mas requer que saibamos nos colocar no lugar do outro, nos exige a capacidade de empatia.

Um servidor público apto a auxiliar o cidadão de forma gentil se necessário não utiliza a comunicação de forma prática e humanizada em nome da organização para a qual trabalha!? Esse também é nosso papel social. O hospital que informa claramente os pacientes, com responsabilidade e tato inerentes às situações hospitalares; e a enfermeira que segura a mão da grávida sem acompanhante na sala de parto lhe dando tranquilidade não estão favorecendo o bem estar individual e coletivo? A vida moderna, global e massificada, trouxe a padronização e afastou a personalização. Vivemos hoje a tentativa de trazer de volta essa percepção individual, relegada ao segundo plano ao longo de décadas. O mercado já percebe isso agora. Busca fidelizar os clientes das formas mais atrativas e para isso gasta milhões em pesquisas para entender o público alvo.

Conceitualmente, quem se abaixa para falar com uma criança olhando nos olhos tem mais chances de ser entendido. Isso é cuidado, empatia, é se colocar no lugar do outro, é o verdadeiro atendimento personalizado. Como a empresa e o funcionário que acolhem e informam com dignidade e acessibilidade o portador de necessidades especiais e qualquer outro cidadão. É voltar pra casa com o dever cumprido e a satisfação do cliente garantida.

Comunicação e relacionamentos são necessidades básicas do ser humano e nossa mensagem e o entendimento dela são o segredo para o todo dar certo.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *